segunda-feira, 18 de abril de 2016

O Saquinho de Sementes: Capítulo 3



No papelão a frase era bem simples:

“Siga seu corassão, sem ele não podemos seguir em frente, a mente manipula”

Luiz apalpou seu coração, olhou as estrelas daquela noite, sonhou com um mundo maravilhoso e foi dormir. No dia seguinte escondeu bem o papelão dentro da sua mochila e decidiu que o primeiro a escutar suas palavras seria um professor da faculdade. Depois da escola ele pegou a bicicleta e foi até a Faculdade de Agronomia que existia naquela cidade. Ele entrou faculdade a dentro e disse que queria falar com algum professor sobre um assunto muito sério e particular, o vigia deu risada e lhe informou que não era possível falar com nenhum deles, pois estavam todos muito ocupados. O professor marques de longe escutou a conversa e se interessou:

- O que você quer falar com algum professor? Posso saber?
- É particular.
- Pois então venha até a minha sala.

Chegando na sala do senhor Marques, Luiz ficou impressionado com a quantidade de livros, o tamanho da mesa e a linda vista que ele tinha da Escola de Agronomia. Sentou-se em uma cadeira bem confortável e lhe entregou o papelão proferindo a frase:
- Foi um mago do bosque que me deu.

O professor Marques leu, achou graça, e respondeu:

- Muito legal a frase garoto, mas “corassão” não com dois “Ss” e sim com “Ç”. Mas fico feliz que um garoto tão jovem como você se interesse por questões tão boas e legais. Mas me diga quem é esse mago?

- É um mago muito poderoso, ele sabe é que é bom e que é ruim.

- Onde ele mora?

- No bosque perto do matadouro.

- Olha, você deve ter cuidado com quem conversa, nos tempos de hoje nós não sabemos quem é quem.
- O mago seria capaz de avaliar se a cadeira que o senhor senta é boa ou ruim.
- Tudo bem. Apenas cuidado, certo? Na sua casa tem telefone? Qual o nome dos seus pais?
- Não posso dizer.
- Tá. Mas me prometa uma coisa, você não pode ir mais de encontro com esse mago certo? Ele pode ser algum bruxo muito perigoso e pode fazer muito mal a você. Obrigado pela mensagem. Tenha um bom dia garoto – e apalpou a cabeça do menino.

Saindo de lá Luiz ficou um pouco frustrado, ele deu muita pouca atenção ao que dizia o papel. Como mudar o mundo se ele sequer deu importância a frase do mago. Ele não sentiu em momento algum seu coração. O menino fazendo pouco caso aos alertas do professor foi diretamente a cabana do mago.

Chegando lá o garoto lhe explicou tudo o que aconteceu, a pouca falta de atenção que obteve do professor. Então o mendigo:

- Garoto, parabéns, você acaba de plantar sua primeira semente. Ele irá crescer. Estou orgulhoso de você. Agora tenho o que fazer, vá para a casa para não deixar seus pais preocupados.

O mendigo encostou embaixo de uma árvore e começou a beber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário